Aproximando famílias da cura

Aproximando famílias da cura

No ano em que chegamos à maioridade, estreia nossa primeira campanha institucional. E na assinatura de todas as peças, a marca dos últimos 18 anos de trabalho: Instituto Ronald McDonald, Aproximando Famílias.

Mas por que “Aproximando Famílias”?

Para as crianças e adolescentes que enfrentam o câncer, a companhia e proximidade da família e dos amigos fazem toda diferença – significa o aumento real das chances de cura.

E é isso que buscamos alcançar a partir dos programas e projetos que colocamos em prática até aqui; trata-se de uma luta que se vence lado a lado, e todos precisam saber disso!

Nesses últimos anos, portanto, concentramos os esforços no sentido de transformar a história da oncologia pediátrica do Brasil, inclusive divulgando essa luta.

De mãos dadas com os médicos, voluntários, enfermeiros e doadores, conseguimos beneficiar mais de 2,9 milhões de pacientes e suas famílias Brasil afora.

Histórias reais

Nesse caminho, não faltam histórias emocionantes daqueles que combatem e vencem o câncer.

Sendo assim, para inspirar quem deseja nos conhecer melhor, demos voz às crianças e aos jovens acolhidos pelo Instituto, tornando-os os verdadeiros protagonistas da campanha.

Antônio, Myrela, Everton e suas famílias são os primeiros a dividir suas experiências com o público – com direito a vídeo e tudo!

Cada vídeo apresenta um dos nossos pilares de atuação: Atenção Integral, Espaço da Família, Diagnóstico Precoce e a Casa Ronald McDonald.

E para narrar essas histórias, ninguém menos que Zico, Deborah Secco e Fernanda Gentil, profissionais que abriram mão do cachê para abraçar a causa com a gente – porque estamos cercados de pessoas comprometidas com o bem!

VEJA O ANTÔNIO

CONHEÇA A MYRELA

COM VOCÊS, EVERTON!

Em todo lugar

A campanha ocupa diferentes plataformas: está nas redes sociais, na TV, nas revistas, no rádio… e pode ganhar mais força com a sua ajuda.

Compartilhe o que encontrar por aqui!

Você pode fazer a informação chegar a quem precisa, se tornar um doador, e conquistar mais parceiros para essa luta.

É importante lembrar que o câncer ainda é a doença que mais mata crianças e adolescentes de 1 a 19 anos no Brasil.

Está nas nossas mãos mudar esse quadro.

QUERO DAR AS MÃOS AO INSTITUTO E AJUDÁ-LOS A APROXIMAR FAMÍLIAS DA CURA

Você pode gostar também de …

Publicar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com um * são obrigatórios.