Empresa em ação: a conexão que faltava

Empresa em ação: a conexão que faltava

No mundo corporativo, inovação é regra. Buscando aprimorar meus conhecimentos para conquistar destaque no mercado, entendi – finalmente – que inovar não é somente implementar “novas tecnologias”, e sim, tomar atitudes capazes de gerar um efeito positivo no outro, alcançando-o. Quando uma empresa percebe a importância de apoiar uma causa social, ela faz diferente, inova, ganha visibilidade e se aproxima de seu público.

Foi o que aconteceu com a companhia onde trabalho, desde quando defendi, junto à diretoria, a parceria com o Instituto Ronald McDonald, que apoia crianças e adolescentes em tratamento contra o câncer infantojuvenil.

Uma causa de valor

A ideia surgiu de um momento inusitado, enquanto passeava com minha filha, que tem 18 anos. Ela mesma foi quem me falou um pouco mais do trabalho dessa instituição; disse que já tinha visto fotos, nas redes sociais, de amigos conhecendo as crianças e jovens acolhidos pelos programas e projetos do Instituto, e que tinha muita vontade de fazer o mesmo.  

Naquele momento, ficou evidente o quanto os consumidores de hoje são exigentes: não basta oferecer um produto ou serviço, as organizações devem assumir posturas diante dos problemas da sociedade, ou seja, se responsabilizar pelas melhorias necessárias – era o que faltava para meus projetos.

Desde esse dia, comecei a me aprofundar no assunto e, entre uma pesquisa e outra, encontrei o depoimento de Carlos Emílio Cavaliere Sartório, presidente da Associação Brasileira de Franqueados McDonald’s:

O Instituto Ronald McDonald é uma organização de muita credibilidade, especialmente pela forma como atua, sempre baseado em pesquisas e apoiado por relatórios. A instituição não hesita em ampliar os horizontes quando se trata de estratégias de combate ao câncer infantil e juvenil. A sociedade brasileira já está colhendo os resultados dessas iniciativas, principalmente com o aumento do índice de cura. Como franqueado, eu me sinto orgulhoso em apoiar e trabalhar pelas ações do Instituto.

Fiquei pensando o quão interessante seria associar os valores da minha empresa – ligados à responsabilidade socioambiental – a organizações como o Instituto Ronald McDonald. Segundo minhas leituras, esse tipo de parceria pode se dar de diversas formas… doações em dinheiro, patrocínio para eventos, doação de produtos e serviços, enfim, ações que ambas as organizações devem desenhar juntas.

O importante é a sintonia, a construção de sentido, de forma que o apoio contribua para todos os envolvidos e resulte em reconhecimento, empatia, envolvimento ou, como os mais novos costumam dizer, o tal “engajamento”.

Fora, ainda, o ganho de motivação da equipe de profissionais da empresa, que percebe um novo propósito por trás do dia a dia de trabalho. Foi o que disse uma funcionária do próprio McDonald’s, a Mariana Kikuti, com quem cheguei a conversar:  

A parceria da rede com o Instituto Ronald me fez acreditar que cada moedinha recolhida nos cofrinhos vale a pena. Até aqui, sabia que era um trabalho sério, mas o sentimento é diferente quando a gente vê acontecer.

Naquela época, eu mal sabia o quanto esse tipo de parceria seria capaz de me envolver pessoalmente.

TORNE-SE UM PARCEIRO TAMBÉM

Você pode gostar também de …

Publicar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com um * são obrigatórios.