Mães, mulheres, guerreiras

Coração de mãe – e de pai – é grande mesmo, né? Ou melhor, enorme, cheio de perdão e de uma espécie de força oculta que se revela nos momentos mais difíceis. Antes de me tornar mãe, até suspeitava disso, mas a certeza veio só depois de ter meu primeiro filho. Voltei a pensar muito sobre isso ao saber da história da Zélia, mãe hospedada na Casa Ronald McDonald Campinas durante o tratamento do Eduardo, de apenas 11 meses.  

 Pois é. Dudu era pequeno quando ela desconfiou que tinha algo errado. Foi dar um banho e percebeu um carocinho no braço. Correu para o pediatra do posto mais próximo, que acreditava se tratar da reação a uma vacina, e pediu que Zélia aguardasse mais um pouco… Mas sabe aquela pulga atrás da orelha?

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar: