Projeto é finalista em premiação

Publicado 17 de outubro de 2011 em

Contribuição para o diagnóstico precoce do câncer em crianças e adolescentes leva UESC à final de premiação

A Universidade Estadual de Santa Cruz – Ilhéus é finalista no Prêmio Cidadania Sem Fronteiras pela sua contribuição à comunidade com o projeto “Detecção Precoce: o caminho mais curto para a cura do câncer infantojuvenil”. A iniciativa é desenvolvida pelo GACC Itabuna através do Programa Diagnóstico Precoce do Instituto Ronald McDonald

Com foco na capacitação de médicos, enfermeiros, dentistas, técnicos de Enfermagem e Saúde Bucal e agentes comunitários da saúde de nove comunidades da zona rural de Itabuna, o objetivo do projeto foi levar conhecimento às equipes de saúde e à população para que os casos de câncer infantojuvenil fossem diagnosticados em estágio inicial e encaminhados para tratamento, aumentando as chances de cura dos pacientes.

Tereza Cristina Fonseca, presidente do GACC Itabuna, lembra que antes do início do Programa projeto, muitos funcionários, até mesmo da própria área de saúde da criança, não tinham conhecimentos sobre o câncer infantojuvenil e, após a capacitação, até mesmo pessoas que não estão diretamente ligadas ao assunto, já conhecem e divulgam os benefícios do diagnóstico precoce para o tratamento oncológico.


Instituições cadastradas no Instituto Ronald McDonald