Osteosarcomas

O osteosarcoma, também denominado sarcoma osteogénico, é um tumor maligno bastante indiferenciado, com alto grau histológico, resultante da proliferação de células alongadas, fusiformes (spindle cell), no interior de um osso. Os osteosarcomas pertencem ao grande grupo dos tumores do tecido conjuntivo, os sarcomas. A sua característica peculiar é que as células malignas produzem osso imaturo, osteóide, a partir do estroma das células fusiformes. Metastizam por via hematogénica para os pulmões. Existem várias variantes patológicas deste tipo de tumores, das quais se salientam o osteosarcoma associado à doença de Paget dos ossos e o osteosarcoma induzido por radiações. O osteosarcoma é a doença maligna primária do tecido ósseo mais frequente, no entanto é uma neoplasia relativamente rara. É um tumor típico das idades jovens, com um pico de incidência no grupo etário entre os 10 e 25 anos. Representa 5% de todos os cancros em crianças. Qualquer osso pode ser atingido, mas a maior parte origina-se nos ossos longos das extremidades, especialmente o fêmur, tíbia e húmero. Os osteosarcomas crescem no interior dos ossos e invadem o córtex – zona periférica dos ossos, causando destruição cortical e envolvimento dos tecidos moles adjacentes – músculos, tendões e vasos sanguíneos, o que origina os dois sintomas clássicos da doença, dor e inchaço locais.


Instituições cadastradas no Instituto Ronald McDonald