5 dicas para você começar a levar uma vida leve

5 dicas para você começar a levar uma vida leve

A vida não é mesmo fácil. Ela feita de altos e baixos que vão escrevendo nossa história. Às vezes as coisas ficam tão difíceis que chegamos a acreditar que não vamos dar conta. Mas levar uma vida leve é possível e nós vamos te mostrar como agora.


Quanto a isto, não há muito o que fazer. É preciso encarar cada desafio com destreza e confiança, acreditando sempre que tudo tem o seu propósito.

Como esta verdade não é nada particular, significa que todo mundo vive uma montanha russa de acontecimentos durante a vida. Por isso, algumas táticas foram desenvolvidas e aprimoradas de forma a enfrentar de maneira mais saudável os percalços da vida.

Exercícios de respiração, contato com a natureza, metodologias de organização são algumas das possibilidades. Com elas você pode deixar o desânimo para trás e tomar decisões com mais assertividade. Além disso, diminuir o estresse e a ansiedade também faz muito bem a saúde.

Sendo assim, trouxemos uma lista para você que está tentando levar uma vida mais leve. São cinco dicas simples para ser pontapé da sua jornada rumo a uma vida mais positiva e tranquila.

1. Conecte-se com a natureza!

Não precisa ter nascido no campo ou ser hippie para se beneficiar do contato com o verde. Todos nós carregamos uma parcela significativa da natureza em nossa existência.

Quando conseguimos nos aproximar mais delas percebemos como esta conexão faz bem para nossa mente, espírito e corpo. Um passeio no parque, um banho de cachoeira ou o canto dos pássaros em uma fazenda pode estimular algumas habilidades essenciais.

Por exemplo, a criatividade, o foco e um olhar mais positivo e bem humorado para os desafios. Isso faz com que você lide melhor com os problemas e possa traçar caminhos que te levem a melhor solução.

2. Tente não somatizar!

É normal que ao longo da vida nós passemos por inúmeros problemas e mágoas. Todavia, fazer um enorme compilado desses momentos e se convencer de que sua vida está fadada ao fracasso não ajuda. É preciso entender que cada dificuldade faz parte de um processo único, e que elas não são crônicas.

Deixe o que passou para trás. Tente focar no seu problema atual, sem pensar no passado ou no futuro. Resolva uma questão por vez e se não se sabote dando mais valor ao que de ruim te aconteceu. Destaque as coisas boas que te acontecem. Você vai perceber que elas são muitas.

3. Use e abuse do que te faz feliz!

Frequentemente cometemos o erro de dar mais valor ao que é difícil para nós e que não necessariamente nos faz feliz.

Acabamos fazendo coisas para a aprovação de outras pessoas ou, então, tentando se encaixar em padrões de vida diferentes do que nós realmente acreditamos. Isso nos faz gastar uma enorme energia com o que nos deixa infelizes.

Liberte-se! Viva o que faz seu coração pular!

4. Desapegue de coisas, atitudes e pessoas!

A regra é simples: quanto menos, melhor. Tente olhar ao redor e descobrir o que é essencial para você. Não tenha vergonha. Pegue papel e caneta e faça uma lista de prioridades. Reflita sobre tudo.

Hábitos, pessoas, compromissos, objetos, alimentos. Quando nós nos enchemos de coisas é quase certo que algumas delas estão ali, simplesmente, por apego. Pode ser que nem façam tanta diferença assim, mas estão ali há tanto tempo que acabamos nos acostumando.

Isso gera uma bola de neve que te dá a impressão que você está sempre atolado. A verdade é que você só está acomodado.

5. Dedique-se mais a você mesmo!

Que tal colocar todas essas dicas em prática? Para isso, tente se colocar no centro de todas elas. Você tem que ser prioridade. Metodologias, práticas meditativas, yoga, estilos de vida, exercícios mentais e práticos existem aos montes por aí.

O que você precisa fazer é experimentar! Se conhecer e saber qual o tipo de atividade funciona melhor para você. Para isso é preciso se dedicar. Que tal tirar uma horinha da semana para focar em você? Nesse tempo tente ler e conhecer coisas novas, e depois se jogue nelas e viva!

Não existe uma fórmula perfeita para a felicidade. Ela é uma construção diária que requer sim bastante empenho. Sempre consciente de que ser feliz não é uma constância, para a felicidade existe, necessariamente, é preciso ter a tristeza. Afinal, seria tudo meio sem graça né?

E aí, está a fim de começar esta transição para vida leve? Saiba tudo sobre o bem-estar de crianças e adolescentes com câncer aqui nos nosso blog.

Comentários: 0 / Compartilhar:

Você pode gostar também de …

Publicar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com um * são obrigatórios.