Diagnóstico precoce: por que é tão importante falar sobre ele?

Diagnóstico precoce: por que é tão importante falar sobre ele?

Diminuir o tempo entre o aparecimento de sinais do câncer e o diagnóstico através de um serviço especializado. É esse o objetivo do Programa Diagnóstico Precoce do Instituto Ronald McDonald.

Neste momento, temos dois grandes motivos para falar sobre ele.

O primeiro é que o mês de setembro é conhecido como Setembro Dourado. Nunca ouviu falar? Aqui no Blog tem um texto completinho sobre a campanha que acontece paralelamente ao famoso Setembro Amarelo que chama atenção aos índices de suicídio.

Para relembrar, Setembro Dourado é dedicado a despertar o interesse e a percepção de toda a sociedade para a importância de se falar sobre o câncer infantojuvenil. O objetivo principal da campanha é, sobretudo, alertar a respeito da necessidade do diagnóstico precoce para o aumento nos índices de cura

Durante o mês, profissionais da saúde são capacitados para diagnosticar a doença assim que surgem as primeiras manifestações. Por meio do Programa Diagnóstico Precoce do Instituto Ronald McDonald já foram capacitados mais de 26.306 profissionais que atuam por todo o Brasil.

“Identificar precocemente o câncer infantojuvenil é determinante para que o tratamento tenha mais chances de apresentar resultados positivos. Os sinais do câncer na infância muitas vezes são imprecisos e, por isso, é importante que os pais fiquem sempre alertas. O câncer, hoje, é uma das doenças que mais mata na faixa etária entre 1 e 19 anos”, reforça o superintendente do Instituto Ronald McDonald, Francisco Neves.

Falar sobre o Diagnóstico Precoce nunca é demais

Diagnosticar precocemente nos leva ao segundo motivo pelo qual precisamos abordar sempre essa questão. De acordo com dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), o câncer infantojuvenil é uma das doenças que mais mata crianças e jovens de 1 a 19 anos. Identificar precocemente o câncer pode ser determinante para que o tratamento alcance resultados positivos.

Desde o início da atuação do Instituto Ronald McDonald, lá nos anos 90, muita coisa mudou em relação a isso. Há 30 anos, o índice de cura era em torno de 15%, hoje, já é possível alcançar até 80% de cura quando a doença é identificada nos estágios iniciais. É por isso que o programa Diagnóstico Precoce é um braço tão fundamental para ações do Instituto Ronald McDonald, pois é um agente transformador de realidades.

Felizmente, já temos algumas histórias felizes para contar, como é o caso da Heloisa, uma adolescente de 18 anos que teve o câncer identificado pelo pai depois dele ter passado pela capacitação do Instituto Ronald McDonald. Você pode conhecer toda história dela aqui no Blog. Ela é uma das milhares de vidas que ganharam novos rumos a partir do trabalho desenvolvido no Programa.

Capacitar para gerar esperança

De acordo com a Dra. Carmem Fiori, especialista em Oncologia Pediátrica, os sintomas do câncer infantil e juvenil podem se confundir com doenças comuns da infância. Por isso, os médicos precisam se capacitar para estarem atentos, e assim suspeitar e realizar o encaminhamento adequado

“É preciso reconhecer os principais sinais e sintomas para ampliar as chances de cura das crianças e adolescentes e diminuir também o sofrimento e as sequelas do tratamento. Em crianças, os tipos de câncer mais frequentes são as leucemias. Cerca de 30% das crianças com câncer possuem algum tipo de leucemia, que tem como principais sinais e sintomas: a anemia, palidez de pele e mucosas, que pode vir ou não associada a febre”, explica a especialista.

Reconhecendo os principais sintomas

Capacitar para identificar os sinais da doença não é tratar, ou seja, não é preciso ser médico ou profissional da saúde para perceber a presença da doença na infância. Os sinais podem estar bem na sua frente pedindo por atenção e cuidado adequado. É por isso que qualquer um, seja pai, mãe, irmão, tio, avô ou toda a sociedade pode contribuir com essa ação e ajudar a encaminhar a criança para receber o melhor tratamento o mais rápido possível.

Portanto, se informe e compartilhe estas informações, você pode começar pelo nosso Guia: Conheça os sinais que podem indicar o câncer infantojuvenil. Baixe agora mesmo!

Comentários: 0 / Compartilhar:

Você pode gostar também de …

Publicar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com um * são obrigatórios.