Histórias que compartilham força e inspiração

Histórias que compartilham força e inspiração

Hoje em dia, todo mundo está acostumado a compartilhar os  momentos e suas histórias de felicidade nas redes sociais. Fotos de viagem, das reuniões em famílias, das roupas novas, vídeos das festas… tantos sorrisos que a vida nas redes sociais parece só flores. Hoje, trazemos uma narrativa diferente, mas extremamente inspiradora.


Sabemos que não é bem assim, e que a vida é cheia de altos e baixos. A tristeza também é parte importante dos nossos dias e nos ensinam muito. Compartilhar os acontecimentos traumáticos e difíceis da nossa vida também pode ser uma ferramenta de cura. É isso mesmo, além de ser uma forma de dar força para outras pessoas.

Contar sua história faz bem pra você mesmo!

Em 1986, o professor de psicologia James Pennebaker descobriu que ao falar sobre seus sentimentos, pacientes tinham melhores resultados na recuperação e na forma de lidar com as situações dolorosas.

É assim que muitos pacientes com câncer e seus familiares encontram forças para enfrentar os desafios dessa trajetória.

História da Renata e da Rafa

A Renata Dantas, mãe da Rafaelly, fez isso. Passado o susto do primeiro momento do diagnóstico de osteoblastoma, tumor ósseo, Renata usou a dor para passar uma mensagem de amor.

Ela mantém a página no Facebook, Rafa na luta contra o câncer. Lá ela conta um pouco sobre as lutas diárias da filha contra o câncer. O objetivo da criação da página era dividir para ensinar.

Eu queria, através da minha dor, levar amor e força para as pessoas. Eu decidi expor porque, todos os dias, é um ensinamento pra mim, e, de alguma forma poderia ser um ensinamento para outras pessoas também.”

A notícia da doença chegou como um terremoto, que tirou tudo do lugar, inclusive, o chão. Ela conta quando ouviu a palavra tumor maligno sair da boca do médico, nada mais fazia muito sentido e o silêncio tomou todo o seu coração.

Eu não falava, eu não pensava, eu não conseguia me expressar. Parecia que eu tinha entrado em um buraco negro.”

A atitude de Renata é muito comum. Muitas pessoas se fecham e sofrem sozinhas. No entanto, duas coisas mudaram a forma com que ela passou a enxergar a batalha que enfrentava: o sorriso da Rafa e a força das outras mães. Quando entrou no hospital do GRAACC (Grupo de Apoio ao Adolescente e Criança com Câncer), Renata viu tantas famílias enfrentando o mesmo dilema, tantas histórias parecidas com a sua. Esta identificação e a descoberta de que o câncer pode ser vencido despertou a vontade de mostrar pro mundo um lado da doença que ninguém vê.

Dividir a própria história pode ser extremamente positivo. Funciona como um diário que registra cada vitória e cada aprendizado. O grande diferencial é o acolhimento virtual das pessoas que pode ser um motivador. Afinal de contas, são milhares de carinho que chegam pela interação no espaço digital, e que pela correria da vida, poderiam, simplesmente, se restringir à família e amigos mais próximos. As redes demonstram como podem ser potentes para espalhar solidariedade e dar força para outras pessoas.

Que tal conhecer histórias como a da Rafa no nosso blog?

Você pode gostar também de …

Publicar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com um * são obrigatórios.