Tudo que você precisa saber sobre o câncer infantojuvenil

Tudo que você precisa saber sobre o câncer infantojuvenil

Criado pela Union for International Cancer Control’s (UICC), o Dia Mundial Contra o Câncer é mais que uma data importante em um calendário anual. É uma campanha que une todo o mundo em torno da luta contra o câncer. Mas o que isso significa na prática?

Significa que, anualmente, no dia 04 de fevereiro, instituições de todos os continentes dedicam um momento do seu dia para entender que salvar vidas é um poder que está ao nosso alcance.

Por meio da divulgação e educação acerca dos tipos de câncer e do pressionamento de governos para não deixar o tema cair em esquecimento, reassegura-se investimentos em pesquisas e métodos de prevenção.

Esta não é a única data relevante para o câncer, como o Setembro Dourado, Outubro Rosa e Novembro Azul provam. Porém é a que centraliza o esforço em um dia só.

Sabe-se que não há uma fórmula mágica para impedir o seu surgimento, especialmente quando atinge crianças e adolescentes. Existem, entretanto, alguns fatores que diminuem os ricos nos casos de adultos. Segundo o INCA, são alguns deles:

  • Não fume: um cigarro tem mais 4.700 substâncias tóxicas e cancerígenas
  • Alimente-se de forma saudável: uma refeição rica em alimentos de origem vegetal melhora o funcionamento do corpo
  • Pratique atividades físicas: o hábito faz com que hormônios sejam naturalmente regulados, assim como estimula a diversidade de microbioma, fortalecendo o sistema imunológico
  • Evite carnes processadas e cuidado com a quantidade de sal: conservantes não favorecem o funcionamento do corpo e sal em excesso tende a aumentar as chances de câncer de estômago

A campanha do Dia Mundial Contra o Câncer

2019 marca o lançamento do tema #IAmAndIWill, livremente traduzido para #SouEVou, que permanecerá até 2021. Este é um chamado para ação que aposta no compromisso pessoal para gerar impacto futuro.

Independentemente de quem você for e do tempo disponível que tiver, pode reduzir o impacto do câncer na sua própria vida e na daqueles ao seu redor. Sou o Instituto Ronald McDonald e vou continuar promovendo a saúde e a qualidade de vida de adolescentes e crianças com câncer. E você?

A luta é de todos nós

Por mais de duas décadas, o Instituto Ronald McDonald desenvolve e coordena programas voltados para as quatro frentes na luta contra o câncer: diagnóstico precoce, atendimento integral de qualidade aos pacientes, um lar para aqueles que precisam ir para os grandes centros urbanos a fim de encontrar os melhores hospitais e um espaço humanizado dentro desses hospitais.

Todo o trabalho realizado é fruto da dedicação de um número imenso de pessoas. Funcionários da nossa ONG, empresários que apoiam a iniciativa, médicos capacitados, voluntários: esta é a prova de que a luta contra o câncer não é de uma pessoa, mas de todos nós.

Na infância e na adolescência essa realidade pode ser ainda mais difícil. A dependência dos pacientes em relação aos seus responsáveis transforma toda a dinâmica do tratamento e, consequentemente, do lar.

E o resultado disso tem-se mostrado impressionante. Hoje, as chances de cura do câncer infantojuvenil chegam à 80% quando diagnosticado precocemente. Novamente, discuti-lo volta à pauta como aspecto relevante para que este número só cresça ao longo dos anos.

A narrativa do Instituto está intimamente ligada à da evolução da oncologia pediátrica no Brasil e a nossa função aqui hoje é, mais uma vez, informar para transformar.

As causas do câncer infantojuvenil

Diferentemente do que acontece com adultos, a causa do câncer nas crianças e adolescentes costuma ser de origem embrionária. Este é tanto seu trunfo quanto seu maior problema: como estão em fase de crescimento, o desenvolvimento da doença se dá de forma bem mais rápida.

Ao mesmo tempo, é por esse mesmo motivo que está mais propenso a bons resultados quando ainda em fase inicial e o tratamento ocorre de forma adequada em centros de saúde especializados. Não à toa o GRAACC, em São Paulo, é um dos mais citados e procurados centros do país.

As estimativas para o ano é do surgimento de aproximadamente mais 12.500 casos no país. Se este não é motivo suficiente para ficar atento aos sinais e sintomas da doença, talvez a consciência de que moramos em um país de tamanho continental no qual faltam informações aos próprios médicos seja.

Sem desespero, precisamos entender que realidades estão aí para serem transformadas positivamente. É um dever cuja ideia compramos e levamos para a nossa rotina todos os anos das nossas vidas. Às vezes, gestos pequenos fazem toda a diferença: você sabia que um sorriso pode mudar completamente o dia de alguém?

As opções de tratamento do câncer infantojuvenil

A máxima “cada caso é um caso” se aplica tanto aqui quanto para qualquer outro lugar. Cada criança tem um histórico, cada família, uma experiência.

Isso significa que cada criança e adolescente terá um tratamento específico, que pode variar de transplante de medula óssea (em casos de leucemia) a quimioterapia, imunoterapia e outras opções. Essa escolha é resultado de muitas variáveis e quem decide o caminho mais seguro e com maiores chances de sucesso é o próprio médico.

Em alguns casos, a UTI se faz necessária. Mas você sabe o que é uma UTI? A Unidade de Terapia Intensiva é um espaço no hospital que, para crianças e adolescentes, permite acompanhamento de um responsável.

Nela, o monitoramento é de 24h por dia, todos os dias da semana, garantindo melhor controle sobre o que acontece na saúde do paciente e respostas mais ágeis para possíveis problemas. Por isso, ela é bem diferente da Quimioteca, um espaço para quem está em processo específico de quimioterapia.

William é um dos casos que chegou ao GRAACC e encontrou todo o apoio nos programas do Instituto Ronald McDonald. Sua estadia na UTI foi breve, mas efetiva. Hoje, o menino espoleta está curado.

Os principais tipos de câncer infantil

Apesar da diversidade da própria doença, existem alguns tipos de câncer que são mais comuns em crianças e adolescentes. A pouca idade faz com que eles não tenham ainda criado hábitos prejudiciais à sua própria saúde e, por isso, as possibilidades de diagnóstico são um pouco menores.

Tumor de Wilms

Desenvolve-se nos rins, sendo característico da infância. Não se sabe exatamente o motivo do seu surgimento e crescimento, mas influencia diretamente nas funções dos rins de filtrar o sangue a fim de eliminar substâncias nocivas como amônia, ureia e ácido úrico.

Possui um alto índice de cura e geralmente aparece de forma unilateral. O maior desafio de quem possui a doença é seu diagnóstico, já que seus sintomas costumam aparecer apenas quando a doença está mais avançada. Todas as informações sobre o tumor de wilms você encontra aqui.

Retinoblastoma

Uma das características do retinoblastoma é que sua manifestação mais comum acontece nos primeiros anos de vida. Ou seja, afeta principalmente crianças. O  sintoma mais presente é o aparecimento de uma mancha branca na retina, chamada leucocoria.  Além da leucocoria, o retinoblastoma também se revela através de problemas de visão, estrabismo e até mesmo deformação do globo ocular.

Porém cerca de 400 crianças brasileiras sofrem com ele por ano — o que o torna uma doença rara e, portanto, escondida de boa parte da população. O diagnóstico precoce é fundamental.  Mais informações sobre Retinoblastoma você pode encontrar aqui.

Tumores Germinativos

Hoje em dia, o câncer é a segunda principal causa de morte entre adultos e crianças no mundo (OPAS/OMS).E ao falar sobre câncer é preciso compreender que se trata de um grupo diverso de doenças com um aspecto em comum. São patologias caracterizadas pelo crescimento desordenado de células que invadem tecidos e órgãos.

Os tumores germinativos são disfunções benignas ou malignas. Como o próprio nome diz, afetam as células germinativas, aquelas que dão origem aos espermatozóides e óvulos. Eles podem surgir dentro das gônadas, que nos homens são os testículos e nas mulheres os ovários. No entanto, eles também podem aparecer fora delas e, neste caso, são chamados de extragonadais.

Comentários: 0 / Compartilhar:

Você pode gostar também de …

Publicar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com um * são obrigatórios.