Tudo que você precisa saber sobre o Instituto Ronald McDonald

Tudo que você precisa saber sobre o Instituto Ronald McDonald

Com o objetivo de promover a saúde e a qualidade de vida de crianças e adolescentes com câncer, o Instituto Ronald McDonald no Brasil começou com uma família de pai, mãe e dois meninos. Moradores da Tijuca, suas vidas seguiam tranquilas entre trabalho, escola e lazer até a notícia chegar.

Marquinhos, um dos filhos, foi diagnosticado por Leucemia Linfóide Aguda quando o câncer infantojuvenil era um tabu ainda maior do que é hoje. Toda a família comprou a luta do Marquinhos e o Instituto Nacional de Câncer (Inca) foi essencial para o primeiro momento do tratamento.

Em determinado ponto, todavia, um transplante ainda não existente no Brasil se fez necessário e a campanha SOS Marquinhos levou a família à Nova York, onde encontraram oportunidade de ficar na Casa Ronald McDonald da cidade enquanto o tratamento era realizado no Memorial Hospital.

Marquinhos não resistiu, mas o cuidado, o atendimento e a prestação de serviços foi tão boa que, para Chico e Sônia, a iniciativa não poderia parar ali. Viraram voluntários do Inca e, depois, foram responsáveis pelo Instituto Ronald McDonald brasileiro e a Casa Ronald McDonald do Rio de Janeiro.

Sem a menor dúvida, o Instituto trabalha pelo amor.

Atendimento às necessidades brasileiras

Organização sem fins lucrativos, cujo apoio incrível da rede de restaurantes McDonald’s se dá durante o McDia Feliz, o Instituto desenvolve e coordena programas que cobrem a realidade do câncer infantojuvenil brasileira: diagnóstico precoce, atenção integral, casa e espaço da família.

Fundado em 8 de abril de 1999, ele já transformou a história da oncologia brasileira. Há 30 anos as chances de cura eram de apenas 15%, chegando hoje à 80%. Em todos esses anos de amor e trabalho árduo, cerca de 3 milhões de crianças e adolescentes foram beneficiados.

Crianças como a Myrella, que dedicou um tempo para contar seus pequenos grandes aprendizados, o Everton, a Millene, a Rafa e a Natasha.

Outras histórias de sucesso

Somos um ecossistema. Funcionamos bem quando em conjunto e em sintonia. É por isso que ressaltamos tanto a importância das pessoas que estão conosco ao longo de todo o caminho. Joyce, por exemplo, é voluntária da Casa Ronald McDonald São Paulo/Moema e sua narrativa é pura força.

Thalia era muito pequena quando chegou à Casa Ronald, em 1999. Imagina como foi o reencontro dela com dona Sônia e Chico Neves? Puro amor compartilhado entre pessoas que lutaram por objetivos tão similares. Hoje, Thalia é mãe.

Rafaelly, aos 7 anos, queria ser uma Barbie. O que começou com uma dor no braço foi descoberto como câncer que, ao longo de nove meses, foi tratado com toda a paciência e amor possível. A menina e sua mãe encontraram a chance de viver uma segunda vida, esta livre da doença.

Taíssa tinha apenas 2 anos quando foi diagnosticada com leucemia, câncer que afeta os tecidos formadores de sangue. A família, já acostumada com a ideia do McDia Feliz e que já dedicava apoio e carinho ao Instituto Ronald, viu na pele os benefícios de se ter com quem contar.

Arthur descobriu aos 6 anos que tinha câncer. A descoberta do câncer foi ao acaso, mas a suspeita do médico e rápido encaminhamento, não. O nosso peixinho é prova viva de que os programas do Instituto funcionam e seguem o caminho da cura do início ao fim.

Trabalho impossível de ser realizado sozinho

Um objetivo tão grandioso não tem como ser uma luta de uma pessoa só. É por isso que Instituto Ronald McDonald precisa e agradece tantos apoios de empresas, pessoas e famílias que entendem o poder de transformação que tem na mão.

2017 e 2018 foram anos importantes para a nossa história. Reafirmamos a nossa existência traçando objetivos claros e diretos, deixando nossas metas realistas e focadas em um único objetivo: prover o que for preciso para famílias que precisem encarar o câncer infantojuvenil.

E claro que não parou por aí. A Alphabeto se uniu ao Instituto para criar e vender camisas do bem e arrasou em um desfile inesquecível da campanha Aproximando Sorrisos e o Risü permite que você troque o valor arrecadado por doações para a gente. Até a São Carlos Saúde Oncológica, que cuida do câncer em adultos, colaborou com nossa causa em um dia cheio de inspiração, amor e coragem!

Ainda contamos com o apoio dos Amigos da Leitura, o incentivo do Netpoints e a iniciativa Troco Premiado, da Icatu Seguros.

Ganhamos, em 2018, pelo segundo ano consecutivo, o prêmio Melhores ONGs Época Doar e fomos escolhidos como Melhor ONG de Saúde. Essa conquista é nossa, dos nossos parceiros, das nossas famílias e sua também!

Outras parcerias que marcam história

  • A comida do seu pet pode salvar crianças com câncer: Instituto e Neovia firmam parceria em Ciclos de Amor.

Doação Instituto Ronald McDonald

Arrecadação de recursos que não pode parar

Nossos programas só são possíveis por causa do valor que recebemos para investir neles. Dinheiro é sempre suado e, por isso, valorizamos cada centavo que recebemos mudando a realidade de crianças e adolescentes de qualquer lugar do Brasil.

Mas como conseguir tanto financiamento? O McDia Feliz destina 70% dos recursos captados para os nossos programas enquanto o Invitational GolfCup alia esporte, saúde e solidariedade em um evento beneficente. Um evento espetacular, o Jantar de Gala aproxima empresas e famílias de um jeito único e singular, propondo a ambos uma experiência emocionante e de muitos sorrisos.

Porque doações fazem toda a diferença

Projetos ambiciosos exigem recursos ainda maiores. O nosso compromisso com a educação de médicos da rede pública de saúde, com a infraestrutura necessária para tratamentos de qualidade e com a assistência pessoal necessária para que não haja abandono do tratamento é para com todo o Brasil.

Como nosso trabalho é apoiar, desenvolver e coordenar quatro programas que atuam em diferentes momentos da descoberta e tratamento do câncer infantojuvenil, é natural que nossos investimentos sejam altos. É por isso que precisamos de pessoas como você para continuar nosso trabalho da melhor forma possível.

Entendemos que doações podem não ser possíveis a todo momento. Algumas datas e campanhas podem ajudar: o Dia de Doar é comemorado em novembro, numa terça-feira. É um dia para a gente se unir e fazer dinheiro virar saúde.

A doação é livre para a forma que você desejar. Ela pode ser pontual ou recorrente, por boleto ou cartão. Às vezes, sua doação pode não ser confirmada e, nesses casos, nosso guia pode te ajudar a entender onde ocorreu o erro e tentar novamente.

Para ajudar nesse processo de decisão, indicamos três aspectos que precisam ser pensados antes da tomada de decisão — esperamos que o material te ajude a escolher qual instituição ajudar e, quem sabe, escolher a gente!

McDia Feliz

Trabalho voluntário: uma forma inusitada de fazer a diferença

Entendemos que doações nem sempre são possíveis e, por isso, alguns de nossos programas abrem espaço para o coletivo se manifestar de diferentes maneiras. As Casas Ronald McDonald e os Espaços da Família Ronald McDonald são locais perfeitos para o trabalho voluntário.

Conhecem a máxima que diz que “o coletivo faz a força“? Talvez a ideia de “coletivo” ainda soe muito restrita para você, mas desmistificar isso é necessário para podermos construir um mundo melhor.

E é isso que estamos construindo ao vivê-la diariamente nos dois programas. Afinal, voluntariado é, também, um exercício de criatividade — o que podemos fazer de diferente hoje que seja positivo para outra pessoa? O que podemos oferecer que o lado de lá vai ficar tão empolgado quanto a gente?

Na Casa, por exemplo, conseguimos organizar Natais solidários. Na Casa Ronald McDonald São Paulo/Moema, a rotina é sempre uma mistura de amor e carinho.

A ideia de fazer parte disso agrada? Podemos te ajudar a deixar as desculpas para trás e dar o primeiro passo.

Comentários: 0 / Compartilhar:

Você pode gostar também de …

Publicar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com um * são obrigatórios.