Saúde mental: coisas que todo mundo sente, mas não fala

Saúde mental: coisas que todo mundo sente, mas não fala

Você já se viu no meio de uma situação e pensou: será que só eu me sinto assim? Será que só eu passo por tudo isto? Ou então, será que isto nunca vai acabar?

A notícia boa sobre esses pensamentos é: são coisas que todo mundo sente várias vezes na vida.

A psicologia explica que muitos de nós padecemos de princípios irracionais perfeccionista, ou seja, sem perceber estamos sempre nos cobrando demais.

Logo, os seus sentimentos são muito parecidos com de milhares de outras pessoas. Isso não significa que você vai deixar pra lá, se entender e se cuidar é muito importante.

O acompanhamento com profissionais de saúde mental ajuda a lidar de forma saudável com todas estas exigências.

Você não está sozinho!

Esta lista traz algumas das coisas que todo mundo sente, mas ninguém gosta muito de comentar. E vai te mostrar que o que tá passando na sua cabeça é mais normal que a uva passa na comida do Natal.

“Todo mundo é melhor que eu” 

Desde pequenos somos ensinados a nos comparar com o coleguinha: quem é mais alto, quem é mais bonito, quem é mais inteligente. Comparações assim são boas quando inspiram à novas conquistas. É preciso cuidado quando elas nos fazem desvalorizar o que já somos. Reconheça seu valor. Escrever é uma ótima ferramenta, tente fazer uma lista com todas as suas vitórias. Pense apenas naquilo que te encheu de felicidade e animação. Leia todos os dias e tente lembrar que cada um tem seu próprio tempo.

“Está todo mundo bem, menos eu”

Hoje em dia no Instagram e no Facebook todo mundo está feliz. Milhares de fotos de viagens, de roupas bonitas, de comidas gostosas, de casais, amigos e famílias felizes e sem problemas. Acontece que as pessoas só mostram o lado feliz, ninguém gosta de mostrar as fragilidades, não é mesmo? Os dias ruins existem e fazem parte da vida.

Um provérbio chinês diz que: você não pode impedir que os pássaros da tristeza voem sobre sua cabeça, mas pode impedir que façam ninho em seu cabelo.

É maduro e cuidadoso saber identificar quando a tristeza não é só um episódio natural da vida. Um psicólogo pode ajudar a reconhecer essa diferença.

“Está dando tudo errado!”

Quando estamos no meio de uma situação muito complicada, é comum traçarmos várias possibilidades. No entanto, quando você imagina que uma grande catástrofe é o caminho mais certo, é bem provável que você esteja supervalorizando as chances negativas de resultado. Nessa hora, é bom vasculhar as evidências do lado bom ou, no mínimo, menos pior. Elas existem, pode acreditar.

“Eu sou um verdadeiro fracasso!” 

As coisas dão errado. O que não significa que seja um padrão constante e muito menos que você é o único responsável. Ficar se rotulando apenas dificulta seu processo de aprendizado. É normal errar, errar muitas vezes também. O que não pode ser normal é acreditar que essa realidade nunca mudará, e não há nada que possa ser feito. Valorize cada passo que você dá rumo à superação.

“Ninguém entende o que eu estou vivendo”

Achamos que ninguém é capaz de entender nossos sentimentos. É bem verdade que se colocar, exatamente, no lugar do outro é difícil. Mas também precisamos lembrar que as pessoas sofrem de formas diferentes por coisas diferentes. Você também nunca será capaz de sentir a dor outro como ele sente. Então, se isolar por achar que ninguém nunca vai te entender só fará você se sentir ainda mais sozinho. Acredite na empatia das pessoas. Mesmo sem saber como você se sente, quem te ama fará o possível para transformar o caminho mais fácil.

Às vezes, a vida pode ficar beeeeeem difícil, com muitos motivos para chorar. Mesmo que esses pensamentos sejam muito frequentes e doam muito, não se envergonhe deles, são coisas que todo mundo sente, lembra?

Comentários: 0 / Compartilhar:

Você pode gostar também de …

Publicar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com um * são obrigatórios.