Sobre

Sobre experiências conectadas

O Instituto Ronald McDonald conecta histórias. São tantas até aqui… Em todo esse tempo, temos visto muitas pessoas descobrindo novos sentidos pra vida. E a gente não fala só das crianças, dos adolescentes e familiares que atendemos diretamente. Quem doa, se envolve, se entrega e se deixa transformar também.

Andamos pensando no quanto seria legal dividir com você a experiência de acompanhar o outro se tornando uma pessoa melhor.

A partir de agora, aqui no Blog, vamos observar juntos as vivências de três personagens alcançados por nossas ações: a Helena, o João e o Marcus Vinicius, que vão compartilhar com a gente suas dúvidas, descobertas e os aprendizados sobre os projetos do Instituto Ronald McDonald.

Que tal começar essa amizade com as devidas apresentações?

Helena

Sempre pra cima, tanto com a família quanto com a empresa. Uma profissional que conquistou seu espaço na raça. Com toda experiência, não abre mão de aprender coisas novas. As novas tecnologias até encantam, mas o que mais a motiva pra mudar são seus dois filhos.

O mais velho tem 12. Ela costuma descrevê-lo como “uma espécie rara de pré-adolescente”: é compenetrado e super responsável desde pequenininho – leva a sério essa história de ser uma referência pro irmão caçula. “Ele nunca ia brincar se não terminasse o dever de casa”.

O mais novo tem 8. É o “pequeno sonhador”: uma criança que transborda imaginação, questiona tudo a sua volta e vive inventando brinquedos. Foi dele que surgiu a pergunta que transformou sua vida: “Mamãe, podemos fazer as crianças serem imortais?”

Ela foi buscar a resposta.

João

Online o tempo todo, super good vibe. Vive passando pra frente o que a Internet tem de melhor: das notícias aos memes, não perde um. Trabalha a beça, empenhado, pressionado, tentando se superar… Já viu que agora não dá mais pra fugir; tem que aprender a lidar com a vida adulta. Vida essa que começa insegura, cheia de expectativas, inclusive dos outros.

Mas já faz um tempo que, durante os trinta minutinhos de almoço, ele se deu conta de uma coisa que mexeu com seus objetivos: “existe vida além da timeline, e eu preciso descobri-la”.

Foi a partir desse momento que se tornou um jovem capaz de melhorar a sociedade com ações, e não apenas “curtidas”. Como tem muitos amigos, o que não falta é companhia pra realizar suas ideias. Uma delas? “Vamos comigo conhecer a Casa Ronald McDonald?”  

Marcos Vinícius

É experiente, tá na casa dos 40. Comunicador nato, trabalha com gestão de parcerias institucionais e adora o que faz. Dá o sangue na empresa, sabendo que o retorno vai ser o conforto pra família. Aliás, sua filha de 18 anos é o que o impulsiona. Uma vez, numa folga, os dois resolveram passear juntos. Ele queria se aproximar dela, se inteirar sobre o que andava fazendo, coisa de pai. Era McDia Feliz, e acabaram comendo um Big Mac.

Pois bem; às vezes a inspiração vem de momentos inusitados. Lendo as informações sobre o Instituto Ronald McDonald no papel da bandeja, ele reparou uma oportunidade de alinhar os propósitos da marca aos da empresa onde trabalha. Compartilhou a ideia com a filha, ela curtiu, e tudo fez sentido. Desde então começou a estudar nossa atuação no Brasil. Ficou envolvido.  

A cada post, uma história escrita por cada um deles.  Acompanhe! Essa troca continua!