O que é uma UTI pediátrica?

Todos nós já passamos por um hospital em algum momento das nossas vidas, seja para visitar alguém, fazer um tratamento ou até mesmo para realizar uma consulta de rotina.

No entanto, se você não trabalha em um, provavelmente conhece pouco sobre aquele universo e todos os recursos que lá existem. Por exemplo, já se perguntou o que é uma UTI pediátrica?

Em se tratamento de hospitais, é comum se deparar com termos desconhecidos que possam instigar curiosidade ou preocupação. A UTI (Unidade de Terapia Intensiva) é um desses nomes, especialmente porque aparece com frequência no tratamento de várias enfermidades.

Por isso, o momento da internação na UTI pode despertar inseguranças e ansiedades. Acreditamos que isso acontece principalmente por causa do desconhecimento sobre sua função, gerado também pela possível falta de comunicação entre o corpo médico e a família.

Estamos aqui para ajudar você a desmistificar esse ambiente e entender sua importância dentro de um ambiente hospitalar.

O que é uma UTI Pediátrica

A primeira coisa que você precisa compreender é que, de fato, a UTI é um ambiente mais restritivo e que requer atenção redobrada. Entretanto, esta internação não necessariamente simboliza um agravamento nas condições clínicas do paciente: ela também pode ter um papel paliativo.

É o que acontece em alguns tratamentos pediátricos. No caso do câncer infantojuvenil, é possível que crianças e adolescentes tenham que passar por uma UTI pediátrica. Nesta condição, algumas orientações podem informar e tranquilizar a família.

Arquitetura hospitalar

Você sabia que até mesmo a localização da UTI é estratégica para garantir atendimento rápido? A projeção de uma Unidade sempre leva em consideração a proximidade com elevadores, ao atendimento de emergência, às salas cirúrgicas e, de preferência, à facilidade de acesso ao setor laboratorial e radiológico.

Por se tratar de um ambiente para atendimentos constantes ao longo de 24h, elas são construídas como quartos fechados, com pelo menos uma parede de vidro que facilite a observação dos pacientes.

Para garantir a estabilidade necessária para a recuperação do paciente, também precisam ser isoladas acusticamente e a entrada de pessoas é minuciosamente fiscalizada.

Só é possível acessar uma UTI pediátrica após alguns procedimentos: colocar avental, higienizar as mãos e proteger os pés são regras que evitam infecções hospitalares.

Essas são algumas das obrigações estruturais para engenharia de uma Unidade de Tratamento Intensivo. Essas normas de regulamentação são fundamentais para que nenhuma falha coloque em risco a vida do paciente.

o que é uma uti pediátrica
Inauguração UTI Pediátrica do Hospital de Câncer de Mato Grosso, apoiada pelos recursos do Instituto Ronald McDonald

Direitos da Criança e do Adolescente

É um direito da criança e do adolescente, garantido pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), ter um acompanhante durante a internação, podendo ser qualquer um dos pais ou outro responsável.

Na ausência dessa possibilidade, a família deve recorrer aos esclarecimentos da equipe médica para que seja ponderado os riscos e os benefícios.

É reconhecida a importância da presença de pessoas queridas, pais e responsáveis durante o processo de recuperação da criança. Por isso, a maioria dos hospitais cedem acomodação, alimentação, telefone público e até mesmo acesso às casas de apoio próximas ao hospital.

Embora parecidos, cada hospital segue um regimento próprio para circulação nas UTIs. Por isso, procure estar sempre em acordo com a equipe médica e administrativa.

Desafio para encarar de frente

UTIs que atendam crianças e adolescentes com qualidade com câncer ainda é um desafio. O Instituto Ronald McDonald se dedica diariamente para mudar esta realidade. Que tal conhecer os avanços no tratamento oncológico pediátrico no Brasil?

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

Dia do Médico: conhecimento, cuidado e dedicação à serviço do próximo

Ninguém quer ficar doente, mas às vezes não tem como fugir e é preciso encarar de frente o que nos faz mal. Quem já passou por um longo tratamento sabe como o papel do médico é importante neste momento, não só porque ele define e acompanha o tratamento, mas porque acaba se tornando um grande amigo. Muitas vezes, é o único que entende o momento de dor e sofrimento.

O Dia do Médico é celebrado em 18 de outubro. A data foi escolhida em homenagem a um personagem cristão, São Lucas, que dedicou parte da sua vida a cuidar de outras pessoas.

No hospital, são muitos os profissionais que se dedicam integralmente ao cuidado das pessoas. Ao lado dos médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e psicólogos unem esforços para encontrar a melhor solução e levá-la até cada paciente.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

IRM e Amigos da Leitura: juntos escrevendo finais felizes

O Instituto Ronald McDonald tem um parceiro que, assim como a gente, é apaixonado por crianças: os Amigos da Leitura.

O projeto tem como objetivo resgatar e incentivar o hábito da leitura, independente da idade. Lembram quando falando que a Leitura é um dos hábitos saudáveis que se cativa na infância? Então, representantes visitam as escolas levando diversos livros, e falam com as crianças, adolescentes, responsáveis e professores não só sobre a importância, mas também sobre o prazer de ler.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

Marketing Social Empresarial: construindo projetos permanentes

Manter um empreendimento operando com sucesso é um misto de criatividade com eficiência. Não basta apenas estar com o plano em dia e seguir tradicionalmente a ordem de produção, uma dose de risco é a cereja do bolo.

Nos dias atuais, inovar está alinhado com a construção de uma imagem social influente, que aponta uma preocupação real e estrutural com o futuro das próximas gerações.

Tal postura transita entre a responsabilidade social da empresa e o marketing social empresarial. Dois conceitos que dialogam, porém se distanciam pelas formas de atuação.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

3 brincadeiras para curtir o Dia das Crianças com os pequenos

Quando chega o dia das crianças bate aquela nostalgia gostosa da infância. Todo adulto lembra a expectativa pelos presentes, sobremesas, passeios e do direito de brincar na rua até tarde.

Depois que a gente cresce, a vida parece perder um pouco a graça — as preocupações diárias nos desviam um pouco dos sentimentos que tomam as crianças por inteiro. Todo adulto tem vontade de sentir de novo aquela alegria simples que leva as crianças a sorrirem o dia todo.

Sem dúvida, a rotina com elas é bem mais divertida. E se você é um desses adultos que quer aproveitar o dia das crianças, então, que tal se jogar nessas ideias de brincadeiras?

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

Humanização hospitalar: transformando dor em cor (e amor)

Você já chegou em algum lugar e, sem perceber, passou a se sentir bem? Ou então simplesmente imaginou um ambiente sóbrio e sério, mas acabou se surpreendendo?

Esta é a proposta dos ambientes humanizados. São ideias que transformam espaços para proporcionar aos usuários uma experiência totalmente nova.

A relevância do assunto está, sobretudo, ao se falar da humanização hospitalar. Esta perspectiva mobilizou o Ministério da Saúde a desenvolver um Programa Nacional de Humanização da Assistência Hospitalar, que virou uma política pública brasileira.

Não é um projeto reducionista sobre decoração e design, mas, como o próprio nome diz, trata-se de importar a sensibilidade humana para lugares com intensa carga emocional.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

Papo cabeça: como doar cabelo voluntariamente?

É normal a gente encontrar alguém careca, principalmente as mulheres, e de cara já relacionar com o câncer. Acontece porque um dos efeitos colaterais do tratamento é a alopecia (descobri esse nome agora rs).

Alopecia é a queda do cabelo causado pelos tratamentos de radioterapia e quimioterapia. Geralmente, vem acompanhado de outras manifestações como náuseas, tonturas, dores e feridas. Varia muito de paciente para paciente, mas, normalmente, de todos os efeitos, a queda do cabelo acaba sendo uma das consequências mais impactantes, principalmente, para as outras pessoas.

A quimioterapia e a radioterapia são tratamentos clínicos destinados a matar as células cancerígenas, mas eles não atingem apenas elas. O tratamento reflete no organismo por inteiro, exigindo de todo o corpo a força para travar uma guerra.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

5 hábitos saudáveis para aprender na infância (e levar para toda vida)

A infância é uma fase de pura descoberta. Qualquer experiência é uma oportunidade para somar aprendizados para o resto da vida.

É na infância que muitos hábitos são adquiridos e os primeiros traços da personalidade se evidenciam. No início, esses aprendizados ainda são reflexos dos comportamentos paternos, já que crianças aprendem através do exemplo das suas referências mais próximas.

Então, como os pais podem ajudar nesse processo?

Alguns hábitos, principalmente aqueles que farão bem no futuro devem começar pelos pais. Quando adotados por toda a família, servem como incentivo e, aos poucos, vão se naturalizando.

Muitos problemas de saúde dos pequenos são reflexos dos maus hábitos dos adultos. Por isso é tão importante se preocupar desde muito cedo.

Não precisa mudar tudo, com calma cada dia será uma novidade gostosa para aprender.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

Depois do McDia Feliz: motivo para continuar acreditando!

A vida é tão rápida que, às vezes, a gente passa por coisas incríveis, que nos marcam de verdade, mas depois acabamos atropelados pelo tempo e nunca mais voltamos a pensar sobre elas.

O McDia Feliz foi assim pra mim.

Há alguns anos, eu fui com meus filhos ao McDonald’s, justamente no último sábado de agosto. Naquele dia, fiquei impressionada com o trabalho desenvolvido pelo Instituto Ronald McDonald com as crianças e adolescentes com câncer.

Eu lembro que fui abordada por uma voluntária de um dos projetos apoiados pelo Instituto que era muito simpática, ela me falou tantos dados incríveis que eu não conseguia pensar em outra coisa. Afirmei: Claro! Vou pra em casa e fazer minha doação para ajudar o máximo que eu puder.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

Netpoints e Instituto Ronald McDonald: uma cara nova para solidariedade

A modernidade trouxe várias vantagens para nossa vida cotidiana. Os aplicativos, as redes sociais e todo o universo digital mudaram de vez a cara da nossa rotina. Aos poucos tudo vai virando inovação, inclusive a generosidade.

Mas se liga nessa novidade!

Fazer uma boa ação muda a sua realidade e a de quem está precisando de apoio. No entanto, doar dinheiro ou tempo, às vezes, vira um grande sacrifício. A parceria do Instituto Ronald McDonald com a Netpoints chegou para transformar isso.

Mudar o mundo agora é ainda mais fácil!

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar: