close.png

Newsletter SignUp

Inscreva-se no nosso eNewsletter para ler histórias inspiradoras de nossas famílias e aprenda como seu apoio ajuda as crianças a se curarem.

  •  
  • Erro

    Não foi possível recuperar seus dados devido a um erro.

  • close.png thank_you.png
    OBRIGADO POR INSCREVER-SE

    Estamos muito satisfeitos por você ter decidido se juntar à nossa família. Hoje, você se juntou a um movimento global que permite que as famílias se concentrem no que é mais importante - o filho doente - enquanto cuidamos do resto!

    Seus amigos na Ronald McDonald House Charities
     

    Histórias que compartilham força e inspiração

    Hoje em dia, todo mundo está acostumado a compartilhar os  momentos e suas histórias de felicidade nas redes sociais. Fotos de viagem, das reuniões em famílias, das roupas novas, vídeos das festas… tantos sorrisos que a vida nas redes sociais parece só flores. Hoje, trazemos uma narrativa diferente, mas extremamente inspiradora.


    Sabemos que não é bem assim, e que a vida é cheia de altos e baixos. A tristeza também é parte importante dos nossos dias e nos ensinam muito. Compartilhar os acontecimentos traumáticos e difíceis da nossa vida também pode ser uma ferramenta de cura. É isso mesmo, além de ser uma forma de dar força para outras pessoas.

    Contar sua história faz bem pra você mesmo!

    Em 1986, o professor de psicologia James Pennebaker descobriu que ao falar sobre seus sentimentos, pacientes tinham melhores resultados na recuperação e na forma de lidar com as situações dolorosas.

    É assim que muitos pacientes com câncer e seus familiares encontram forças para enfrentar os desafios dessa trajetória.

    História da Renata e da Rafa

    A Renata Dantas, mãe da Rafaelly, fez isso. Passado o susto do primeiro momento do diagnóstico de osteoblastoma, tumor ósseo, Renata usou a dor para passar uma mensagem de amor.

    Ela mantém a página no Facebook, Rafa na luta contra o câncer. Lá ela conta um pouco sobre as lutas diárias da filha contra o câncer. O objetivo da criação da página era dividir para ensinar.

    Eu queria, através da minha dor, levar amor e força para as pessoas. Eu decidi expor porque, todos os dias, é um ensinamento pra mim, e, de alguma forma poderia ser um ensinamento para outras pessoas também.”

    A notícia da doença chegou como um terremoto, que tirou tudo do lugar, inclusive, o chão. Ela conta quando ouviu a palavra tumor maligno sair da boca do médico, nada mais fazia muito sentido e o silêncio tomou todo o seu coração.

    Eu não falava, eu não pensava, eu não conseguia me expressar. Parecia que eu tinha entrado em um buraco negro.”

    A atitude de Renata é muito comum. Muitas pessoas se fecham e sofrem sozinhas. No entanto, duas coisas mudaram a forma com que ela passou a enxergar a batalha que enfrentava: o sorriso da Rafa e a força das outras mães. Quando entrou no hospital do GRAACC (Grupo de Apoio ao Adolescente e Criança com Câncer), Renata viu tantas famílias enfrentando o mesmo dilema, tantas histórias parecidas com a sua. Esta identificação e a descoberta de que o câncer pode ser vencido despertou a vontade de mostrar pro mundo um lado da doença que ninguém vê.

    Dividir a própria história pode ser extremamente positivo. Funciona como um diário que registra cada vitória e cada aprendizado. O grande diferencial é o acolhimento virtual das pessoas que pode ser um motivador. Afinal de contas, são milhares de carinho que chegam pela interação no espaço digital, e que pela correria da vida, poderiam, simplesmente, se restringir à família e amigos mais próximos. As redes demonstram como podem ser potentes para espalhar solidariedade e dar força para outras pessoas.

    Que tal conhecer histórias como a da Rafa no nosso blog?

    Leia mais no blog

    IRM Histórias

    • overlay

      Mariele Costa da Silva

      X

      A história de Mariele é muito especial, pois ela foi uma das primeiras crianças a usufruir da Casa Ronald McDonald Belém, uma casa de apoio feita com muito carinho para receber pacientes que chegam à capital do Pará para tratamento. Vale lembrar que, segundo dados do Inca (Instituto Nacional d... (Continuar lendo sobre Mariele Costa da Silva)

    • overlay

      JULIA MORENO FARIA

      X

      Em 2008, Julia Moreno Faria, hoje com 13 anos (2021), foi diagnóstica com glicogenose hepática 1B. Em 2014, um novo diagnóstico: mielodisplasia. Julia, apesar de ser nascida no Rio de Janeiro, é hospede da Casa Ronald McDonald Campinas, no interior de São Paulo, e ainda continua seu tratamento ... (Continuar lendo sobre JULIA MORENO FARIA)

    • overlay

      FAMÍLIA NEVES

      X

      A história da Família Neves começou com a história de uma família comum: pai, mãe e dois filhos que viviam no bairro da Tijuca e levavam uma vida tradicional. Trabalho, escola, lazer no Tijuca Tênis Clube e futebol com a torcida pelo Vasco da Gama. Mas esta história começou a tomar um novo ... (Continuar lendo sobre FAMÍLIA NEVES)

    • overlay

      Maria Vitória Gomes Ferreira

      X

      Maria Vitória tem apenas 11 anos, mas já passou por muita coisa na vida. Quando tinha apenas cinco aninhos foi diagnosticada com um tumor cerebral. Ela teve que mudar radicalmente sua rotina. Saiu do pequeno município de Rio Crespo, em Rondônia, no norte do país, para uma grande cidade com o... (Continuar lendo sobre Maria Vitória Gomes Ferreira)

    • overlay

      JUAN YURE

      X

      Da cidade de Fortaleza, no Ceará, Juan Yure Carneiro das Chagas, com apenas 12 anos, já enfrentou obstáculos que poderiam desestruturar qualquer pessoa adulta. Depois de uma inocente brincadeira entre amigos, Juan descobriu uma alteração no osso femoral. A partir dessa constatação, ele foi di... (Continuar lendo sobre JUAN YURE)

    • overlay

      MACISTER JUSTINO

      X

      Aos 17 anos, com um caderno de desenhos e lápis de cor nas mãos, Macister Junior Justino chegou na Casa Ronald McDonald Campinas, umas das sete unidades do Programa Casa Ronald McDonald em operação no Brasil. O jovem foi diagnóstico com Linfoma de Hodgkin – um câncer no sistema linfático - ... (Continuar lendo sobre MACISTER JUSTINO)

    • overlay

      HELOISA GEMELLI

      X

      Em maio de 2017, aos 14 anos, Heloisa Gemelli, de Cascavel, no Paraná, foi diagnosticada com Linfoma de Hodgkin. Seu pai, Alessandro, médico, já havia sido capacitado pelo Programa Diagnóstico Precoce do Instituto Ronald McDonald (o Programa, em 10 anos, já capacitou mais de 26 mil profissionai... (Continuar lendo sobre HELOISA GEMELLI)

    • overlay

      OSCAR E ANA BEATRIZ

      X

      Ana Beatriz, 19, andava inquieta pelos corredores do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém - PA. Ela não gostava de ficar muito tempo no quarto. Internada para fazer exames relacionados ao Teratoma de Ovário, em 2017, quando conheceu a Vilma, que estava com o filho internado. Ele,... (Continuar lendo sobre OSCAR E ANA BEATRIZ)

    • overlay

      JUAN CARLOS

      X

      Em 2011, aos 10 anos, Juan Carlos de Araújo Moreira foi diagnosticado com câncer: 10 tumores malignos e uma metástase no pulmão. Hoje, aos 18 anos, ele está curado, é estudante de técnico de informática, está no seu primeiro emprego e tem o sonho de estudar fora do país. Juan mora em Campo... (Continuar lendo sobre JUAN CARLOS)

    Conheça as

    Famílias

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES

    Inscreva-se para receber todas as atualizações do Instituto Ronald McDonald