close.png

Newsletter SignUp

Inscreva-se no nosso eNewsletter para ler histórias inspiradoras de nossas famílias e aprenda como seu apoio ajuda as crianças a se curarem.

  •  
  • Erro

    Não foi possível recuperar seus dados devido a um erro.

  • close.png thank_you.png
    OBRIGADO POR INSCREVER-SE

    Estamos muito satisfeitos por você ter decidido se juntar à nossa família. Hoje, você se juntou a um movimento global que permite que as famílias se concentrem no que é mais importante - o filho doente - enquanto cuidamos do resto!

    Seus amigos na Ronald McDonald House Charities
     

    Inverno chegou: dicas para os pacientes oncológico curtirem a estação

    Um país tropical caracterizado pela predominância de estações quentes, chuvosas e pouco definidas. Esse é o clima de grande parte do território brasileiro, mas como todo mundo sabe, e sente, o friozinho também aparece em alguns momentos do ano. E, pelo menos no calendário, o inverno já chegou! Com ele também vêm as preocupações com a saúde que nos fazem redobrar os cuidados com as doenças virais, principalmente para pacientes oncológicos.

    No dia 21 de junho começou oficialmente o inverno no Brasil. Uma estação marcada pelos dias de sol firme e tempo seco que se tornam um prato cheio para a proliferação de doenças como gripes, resfriados, rinite, sinusite, pneumonia…

    É por isso que esta época do ano pede tantos cuidados, principalmente para pacientes com câncer, sobretudo, as crianças. 

    Cuidado com a imunidade

    Grande parte das pessoas que passam pelo tratamento quimioterápico desenvolvem uma reação chamada neutropenia. Trata-se de um efeito colateral que atinge a imunidade e se soma aos efeitos “visíveis” do tratamento como a queda dos cabelos e a perda de peso. 

    A quimioterapia combate às células cancerígenas, entretanto, ela também acaba afetando células benignas. Algumas dessas células sadias que ela pode atingir são da medula óssea e, quando isso acontece, há um desnivelamento das produções de glóbulos brancos, os agentes defensores do nosso organismo. Isso faz com que os pacientes adoeçam nos dias seguintes a sessões de quimioterapia, chegando a ser preciso interromper o tratamento para tratar das infecções. 

    Portanto, o período do ano em que os dias são mais frios propiciam as condições necessárias para espalhar o vírus de várias dessas doenças. Logo, pacientes com câncer precisam estar atentos e evitarem algumas situações comuns à época como forma de prevenção.

    Dicas para o inverno      

    Não é preciso sacrifícios para a estação, afinal não há quem não goste de aproveitar o sol nos dias mais frios. É possível curtir o clima sem se privar, para isso, basta consultar o seu médico e tomar alguns cuidados básicos que servem para qualquer pessoa. 

    É muito comum fecharmos todas as janelas para esquentar os ambientes, mas, na verdade, no inverno é preciso abri-las para deixar o ar circular evitando a concentração de doenças virais, sobretudo para lugares com muita gente como transporte público, escritórios e escolas. 

    Chocolate quente, pipoca, brigadeiro, fondue são comidas típicas para os dias frios, mas também são pouco nutritivas. Alguns alimentos são essenciais para o período de inverno, principalmente o que contém vitamina C, uma atuante no sistema imunológico. Aposte em laranjas, morangos, brócolis, couve-flor, repolho…

    As mãos circulam por muitos lugares transportando micro organismos e vírus presentes no ambiente. Por isso, mantenha-as sempre limpas para evitar que a sua contaminação e a de outras pessoas. 

    Muitas vezes associamos água e cuidados com o sol ao verão, mas a regra é clara: use sempre filtro solar e carregue uma garrafa de água com você. As baixas temperaturas fazem com que nosso corpo precise trabalhar mais para se manter aquecido e esse processo gera uma perda ainda maior de líquido. Ou seja, nada de esquecer em casa! 

    Pacientes oncológicos devem seguir as orientações médicas e se resguardar. É possível optar por uma máscara que proteja as vias aéreas, que são canais de fácil contaminação através do ar, converse com seu médico e saiba o que se adéqua melhor às condições do seu corpo.  Leia mais sobre o bem estar de crianças e adolescentes com câncer no nosso post.

    Não confunda os sinais

    O diagnóstico precoce do câncer é umas das principais ferramentas de sobrevida, por isso é fundamental estar atento aos sinais do corpo. Principalmente quando o assunto é câncer infantojuvenil. Muitos dos sintomas da doença em crianças e adolescentes são confundidos com outras patologias mais comuns que vêm acompanhadas de febre, dores musculares, dores de cabeça, sonolência e outros, e se parecem muito com as doenças do inverno. Portanto, fique atento aos pequenos! 

    Se você quiser saber mais sobre os primeiros sinais do câncer infantojuvenil se inscreva na nossa newsletter e enviaremos o “Guia: Conheça os sinais que podem indicar o câncer infantojuvenil”. 

    Leia mais no blog

    IRM Histórias

    • overlay

      Mariele Costa da Silva

      X

      A história de Mariele é muito especial, pois ela foi uma das primeiras crianças a usufruir da Casa Ronald McDonald Belém, uma casa de apoio feita com muito carinho para receber pacientes que chegam à capital do Pará para tratamento. Vale lembrar que, segundo dados do Inca (Instituto Nacional d... (Continuar lendo sobre Mariele Costa da Silva)

    • overlay

      Maria Vitória Gomes Ferreira

      X

      Maria Vitória tem apenas 11 anos, mas já passou por muita coisa na vida. Quando tinha apenas cinco aninhos foi diagnosticada com um tumor cerebral. Ela teve que mudar radicalmente sua rotina. Saiu do pequeno município de Rio Crespo, em Rondônia, no norte do país, para uma grande cidade com o... (Continuar lendo sobre Maria Vitória Gomes Ferreira)

    • overlay

      Ítalo Derick Cortez Paes

      X

      Quem vê um rapaz deste tamanho nem imagina que ele tem apenas 14 anos. O olhar e o sorriso são de um jovem que em breve estará livre do câncer! E olha só: já está até comemorando com o V da Vitória. Ítalo foi diagnosticado com leucemia mieloide aguda em 2017. Ele fez o tratamento lá em... (Continuar lendo sobre Ítalo Derick Cortez Paes)

    • overlay

      Wenddy Silva

      X

      Wenddy Silva, natural de Macapá, tem 6 anos e é portadora de Leucemia Linfocítica Aguda. É hóspede da Casa Ronald McDonald em Jahu há seis meses para realização de transplante de medula óssea no Hospital Amaral Carvalho. “Aqui na Casa Ronald McDonald eu adoro brincar na sala de recrea... (Continuar lendo sobre Wenddy Silva)

    • overlay

      GABRIELE LIMA

      X

      Gabriele de Lima tem 16 anos e é portadora de Osteosarcoma. Está em tratamento a 5 anos e hospedada na Casa Ronald McDonald ABC a 5 meses. A jovem adora os passeios que realiza na Casa, as atividades de artesanato e a interação com os voluntários. "Gostaria de agradecer a todos os colaboradore... (Continuar lendo sobre GABRIELE LIMA)

    • overlay

      RICK DEIVID

      X

      Rick Deivid Ferreira tem 12 anos e é portador de Leucemia. Está em tratamento há 10 meses. Torcedor do Vaso da Gama, Rick sonha em ser jogador de futebol.

      “Nesses 10 meses que eu venho para o hospital sempre fico aqui. No Espa... (Continuar lendo sobre RICK DEIVID)

    • overlay

      NATALI GOMES

      X

      Natali Gomes tem 23 anos, é ex-paciente e voluntária na Casa Ronald McDonald Moema na área de visitas. Um dos seus sonhos é ajudar voluntariamente crianças que vivem em orfanatos.

      "Recebi meu diagnóstico de aplasia de medula ... (Continuar lendo sobre NATALI GOMES)

    • overlay

      JULIA MORENO

      X

      Julia Moreno tem 8 anos e está em tratamento, por um período indeterminado, contra uma mielodisplasia e glicogenose hepática 1B. Desde novembro de 2014, Julia é hospede da Casa Ronald McDonald Campinas. Para sua Mãe, Milena Pereira, a experiência na Casa Ronald McDonald se resume a um excelen... (Continuar lendo sobre JULIA MORENO)

    • overlay

      FAMÍLIA AMORIM

      X

      Emocionante história de uma mulher guerreira, que com muita doçura lutou, batalhou e venceu o câncer da sua filha: uma menina de 7 anos, diagnosticada com câncer aos três. Em 2013, Michele e Renata, mãe e filha, foram as estrelas da campanha McDia Feliz. Para qualquer família, enfrentar um d... (Continuar lendo sobre FAMÍLIA AMORIM)

    • overlay

      FAMÍLIA NEVES

      X

      A história da Família Neves começou com a história de uma família comum: pai, mãe e dois filhos que viviam no bairro da Tijuca e levavam uma vida tradicional. Trabalho, escola, lazer no Tijuca Tênis Clube e futebol com a torcida pelo Vasco da Gama. Mas esta história começou a tomar um novo ... (Continuar lendo sobre FAMÍLIA NEVES)

    • overlay

      MARIANA BICALHO

      X

      Mariana Bicalho, hoje com 7 anos de idade, se recuperou totalmente após um ano e meio de tratamento contra um câncer renal. Moradora da cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro. Em 2010, quando tinha apenas dois anos de idade, Mariana desenvolveu um nefroblastoma, q... (Continuar lendo sobre MARIANA BICALHO)

    • overlay

      LAUDINE ROQUE

      X

      Em julho de 2005, quando a Laudine Roque tinha 13 anos, ela foi diagnosticada com Leucemia. O período principal do tratamento durou cerca de 4 meses no Hemorio. À época, Laudine residia no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro, próximo a Casa Ronald McDonald Rio de Janeiro, onde teve oportunidade ... (Continuar lendo sobre LAUDINE ROQUE)

    Conheça as

    Famílias

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES

    Inscreva-se para receber todas as atualizações do Instituto Ronald McDonald