Instituto Ronald promove capacitações em municípios de Mato Grosso

 

Em parceria com a empresa Bom Futuro e o Hospital de Câncer de Mato Grosso, programa contou com aulas sobre a importância do diagnóstico precoce da doença.

 

“O tempo entre a percepção de sinais e sintomas do câncer infantojuvenil até a confirmação diagnóstica é ainda muito longo, fazendo com que pacientes iniciem o tratamento já em fase avançada da doença, o que dificulta as chances de cura e resultados positivos, além de deixarem muitas sequelas nos pacientes.”, essa é a afirmação do Francisco Neves, superintendente institucional do Instituto Ronald McDonald.

De acordo com dados do Inca, o câncer ainda é a doença que mais mata crianças e adolescentes de 1 a 19 anos no Brasil, com o diagnóstico de um novo caso a cada hora. Por isso, com objetivo de mudar esse cenário e oferecer nova realidade para os pequenos pacientes, o Instituto Ronald McDonald, em parceria com a empresa Bom Futuro e Hospital do Câncer de Mato Grosso, lançou o projeto “Promovendo o Diagnóstico Precoce do Câncer Infantil no Estado de Mato Grosso”, que realizou em janeiro de 2023, aulas sobre o tema nos municípios de Nova Mutum e Sapezal, de forma gratuita.

A parceria tem como foco alertar sobre o tema para profissionais da área da saúde de forma a ampliar o conhecimento e atenção sobre as particularidades da doença. “O nosso objetivo social é poder levar esperança através do conhecimento e da capacitação dos profissionais da área de saúde em relação ao diagnóstico precoce da doença. Desta maneira, buscamos ter uma perspectiva muito maior de cura e de futuro para as nossas crianças e adolescentes”, afirma Tiago Goecks, gerente de Recursos Humanos da Bom Futuro.

As capacitações do Programa Diagnóstico Precoce são presenciais e comandadas pelo Dr. George Sampaio, hematologista pediátrico do Hospital de Câncer de Mato Grosso.

Sobre o Programa Diagnóstico Precoce do Câncer Infantojuvenil

Criado em 2008, o Programa visa promover a identificação precoce da doença por meio de capacitações de profissionais da Atenção Básica de Saúde, pediatras da rede SUS e privada, além de estudantes de medicina e de enfermagem. Em 14 anos de programa, o Instituto Ronald já capacitou em parceria com diversas instituições do Brasil, mais de 28 mil profissionais de saúde.

Há quase 24 anos o Instituto Ronald McDonald atua na missão de promover saúde e bem-estar para crianças e adolescentes antes, durante e após o tratamento da doença através de diversos projetos pelo Brasil, aumentando as chances de cura do câncer infantojuvenil.

 

Artigo: Desafios e Expectativas

Por Bianca Provedel.

Apesar de todas as barreiras e desafios que encontramos pelo caminho, e mesmo após atravessarmos 2 anos seguidos de pandemia, o terceiro setor conseguiu se fortalecer e provar a importância do trabalho filantrópico para a sobrevivência de milhões de pessoas em situações de vulnerabilidade. Ao longo do ano de 2022, o Instituto Ronald conseguiu ampliar ainda mais o seu impacto na luta contra o câncer infantojuvenil no Brasil, graças ao apoio e parceria de pessoas e empresas que enxergam na solidariedade uma maneira de transformar o mundo em um lugar melhor e mais justo.

Em 2022, conseguimos aumentar nossa arrecadação e, mesmo com uma equipe reduzida, expandimos a atuação do Instituto em diversas frentes, sempre com foco em aumentar as chances de cura do câncer em crianças e adolescentes para atingirmos os níveis de países com alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Ampliamos, por exemplo, o Programa Diagnóstico Precoce para, também, sensibilizar profissionais da educação para os primeiros sinais e sintomas da doença. Segundo dados da publicação “Estimativa 2023: incidência de câncer no Brasil”, do Instituto Nacional de Câncer, o Inca, o tempo entre a percepção de sintomas e a confirmação diagnóstica do câncer infantojuvenil é longo e, por isso, muitos pacientes iniciam o tratamento em uma fase avançada da doença.

Agora, mais do que nunca, temos como objetivo estimular ao máximo a cultura da solidariedade, para que 2023 possa trazer tantas conquistas quanto as expectativas que os resultados do ano de 2022 criaram. Para isso, será indispensável a parceria de todas as pessoas e empresas amigas da causa. Contamos com o apoio de todos para que, nesse ano, possamos trabalhar ainda mais em prol da saúde e bem-estar dos nossos pequenos, agora com uma equipe reforçada e preparada para os desafios que estão por vir. Juntos acolhemos vidas e transformamos histórias!

Conheça o Ronaldo Tavares, colaborador da Rede Caçula que mais arrecadou para o Troco Solidário em dezembro!

 

O colaborador da Rede Caçula, Ronald Tavares (53 anos), que trabalha na unidade de Nilópolis, foi quem mais arrecadou para a campanha Troco Solidário no mês de dezembro. A campanha é uma parceria do Instituto Ronald McDonald com a Rede Caçula, que atua em diversos segmentos como atacadistas e varejistas, e consiste no estímulo à doação do troco em prol da saúde de crianças e adolescentes com câncer em todo o Brasil.

 

“Ajudar o próximo é sempre muito gratificante para mim, ainda mais sabendo que posso fazer a diferença na vida de quem mais precisa… Estimulando a doação dos troquinhos, eu ganho com o grande sorriso das pessoas que doam de coração e abraçam essa causa”, disse Ronaldo, que sempre se esforçou bastante para convencer os clientes e arrecadar doações para o Instituto Ronald.

 

Nesse começo de ano, com a volta às aulas, muitos vão à caçula para comprar material escolar. Ao ir a uma das unidades da Caçula, não deixe de participar da campanha! A sua ajuda salva vidas! Muito obrigado, Ronaldo, por fazer a diferença e nos ajudar a aproximar ainda mais famílias da cura do câncer infanto-juvenil, e parabéns a toda rede Caçula!

Instituto Ronald lança Edital de Projetos para o McDia Feliz 2023

Com o objetivo de ampliar ainda mais o número de projetos beneficiados pela campanha McDia Feliz, o Instituto Ronald lançou, no dia 11 de janeiro, o Edital de Projetos 2023 para as Instituições que atuam com oncologia pediátrica de Norte a Sul do país. As instituições que fazem parte da rede parceira do Instituto, têm até o dia 17 de fevereiro, para enviar as suas propostas.

Em mais de 23 anos de história, o Instituto já apoiou 1676 projetos de 108 instituições em 21 estados mais o Distrito Federal, impactando a vida de mais de 3 milhões de crianças e suas famílias. Ao todo, o Instituto já investiu mais de R$ 360 milhões em oncologia pediátrica.

Para garantir que os recursos arrecadados no McDia Feliz possam impactar efetivamente os pequenos pacientes oncológicos e ajudar a aumentar as chances de cura do câncer infantojuvenil no Brasil, segundo o Superintendente Institucional do Instituto Ronald, Chico Neves, a abertura do edital de projetos é fundamental, pois estabelece os critérios que definirão os projetos selecionados, garantindo a transparência do processo.

 

“É um orgulho para nós saber que vamos poder abraçar ainda mais projetos para 2023 e impactar a vida de tantas famílias que precisam. Esse é um dos processos mais importantes, pois vamos entender as necessidades de cada localidade do Brasil para irmos ainda mais longe na nossa missão de aumentar as chances de cura aos mesmos patamares para países com alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que podem chegar a 80%”, destaca Chico Neves.

Atualmente, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer, o Inca, as chances médias de cura da doença no Brasil são de 64%.

 

“E vocês sabiam que há ainda desigualdade de chances de cura associada às regiões do país? Conforme levantamento feito pelo Inca, enquanto as chances médias de sobrevivência nas regiões Sul são 75% e na região Sudeste são 70%, nas Região Centro-Oeste, Nordeste e Norte elas são 65%, 60% e 50% respectivamente”, completou Chico.

 

Para saber mais sobre os projetos apoiados e sobre o Programa Atenção Integral, clique aqui.

INCA estima mais de 7 mil novos casos de câncer em crianças e adolescentes por ano até 2025

O Instituto Nacional de Câncer, o Inca, publicou, no dia 23 de novembro, a pesquisa “Estimativa 2023: incidência de câncer no Brasil”, que aponta que o Brasil terá, entre 2023 e 2025, aproximadamente 704 mil novos casos de câncer por ano. Os dados são ainda mais alarmantes quando falamos de novos casos da doença em crianças e jovens, que podem chegar a atingir aproximadamente 8000 mil ocorrências por ano.

 

O câncer é a doença que mais acomete crianças e adolescentes de 1 a 19 anos, conforme a pesquisa, com desigualdade das chances de cura associada as regiões do país. Atualmente, no Brasil, a chance média de cura do câncer em crianças e adolescentes está em torno de 64%. Enquanto as chances médias de sobrevivência nas regiões Sul e Sudeste são 75% e 70%, nas Região Centro-Oeste, Nordeste e Norte elas são 65%, 60% e 50% respectivamente. Nos países com alto IDH, as chances podem chegar em até 80%.

 

De acordo com o INCA, comparações com anos anteriores não são recomendadas, já que novas bases de dados de incidência e mortalidade podem ser incorporadas à pesquisa.

 

Quer saber mais? Consulte a tabela com dados mais completos sobre a estimativa para o câncer infantojuvenil nos próximos anos clicando no link abaixo: www.gov.br/inca/pt-br/assuntos/cancer/numeros/estimativa/estado-capital/brasil/cancer-infantojuvenil

Obrigado por fazer parte da nossa história

Na última quarta-feira, dia 11 de janeiro, foi celebrado o Dia Internacional do Obrigado. Por isso, o Instituto Ronald agradece, em nome de todas as crianças e adolescentes beneficiados pelos nossos programas e projetos, por ter você ao nosso lado na luta contra o câncer infantojuvenil no Brasil! O Instituto Ronald é uma organização sem fins lucrativos que, há mais de 23 anos, trabalha para proporcionar saúde e bem-estar para crianças e jovens com câncer e suas famílias.

Para manter seus projetos, o Instituto depende exclusivamente de doações de pessoas físicas e empresas que encontram na solidariedade uma maneira de transformar o mundo em um lugar melhor. Muito obrigado por fazer a diferença na vida de quem tanto precisa! Ah! E o pequeno Guilherme, de 12 anos, e sua mãe, Daniele, hóspedes do Programa Casa Ronald McDonald, têm um recado especial para você!

Dia de Doar: Conheça a ação solidária mundial que ocorre no dia 29 de novembro, em prol de crianças e adolescentes com câncer

Há mais de 23 anos, o Instituto Ronald McDonald, organização sem fins lucrativos, atua para propiciar saúde e bem-estar de crianças e jovens e aumentar as chances de cura do câncer infantojuvenil no Brasil

“Eu agradeço muito a esse apoio. Sem essa ajuda nem sei se teria minha filha comigo hoje. Depois que isso tudo passar e quando ela crescer, Julia será modelo e estilista. E eu tenho certeza que ela vai realizar todos os seus sonhos”. O depoimento emocionado é de Milene Pereira, mãe da Julia, que em 2008 foi diagnostica com glicogenose hepática 1B, e, em 2014, um novo diagnóstico apontou mielodisplasia.  Elas fazem parte do grupo de famílias que foram auxiliadas através de ações de ONGs como o Instituto Ronald McDonald, que age através de doações para melhorar as chances de cura do câncer infantojuvenil em todo o país.

Por isso, na próxima terça-feira, 29 de novembro, o Brasil inteiro vai se mobilizar pelo Dia de Doar. A data marca uma grande campanha para promover a cultura de doação no Brasil e no mundo. Milhares de organizações estarão preparadas para receber doações, e milhões de brasileiros vão demonstrar seu apoio doando e tornando pública a doação, compartilhando a hashtag #diadedoar nas mídias sociais. Uma dessas organizações participantes é o Instituto Ronald McDonald, instituição sem fins lucrativos presente há mais de 23 anos no Brasil, investe em projetos promover a saúde e bem-estar de crianças e jovens com câncer, como o Programa Diagnóstico Precoce, de forma a ampliar a identificação precoce da doença.

“Trabalhamos incansavelmente na busca para aumentar as chances de cura em todos os Estados do Brasil. Isso porque a desigualdade é real até mesmo na cura: o câncer não diferencia a criança que afetará, mas onde essa criança nasce e vive pode influenciar diretamente nas suas chances de sobrevivência”, explica Bianca Provedel, Diretora Executiva do Instituto Ronald McDonald. Conforme o levantamento feito pelo Inca, enquanto as chances médias de sobrevivência nas regiões Sul são 75% e na região Sudeste são 70%, nas Região Centro-Oeste, Nordeste e Norte elas são 65%, 60% e 50% respectivamente.

O Instituto Ronald McDonald conta com o apoio de diversas empresas e pessoas físicas para desenvolver e manter seus programas. Para fazer parte dessa grande corrente do bem e ajudar na luta de crianças e adolescentes em tratamento oncológico, acesse Dia de Doar 2022 | Instituto Ronald McDonalds de Apoio à Criança. (colabore.org).

O câncer é uma das doenças que mais mata crianças e jovens de 1 a 19 anos, conforme estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), com o surgimento de um novo caso a cada hora no Brasil. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que anualmente surjam cerca de 403 mil novos casos de câncer em crianças e adolescentes, e que a cada três minutos uma criança morre vitimada pela doença.

Instituto Ronald McDonald reúne grandes nomes na 1ª Conferência Cuidado Centrado na Família

Evento internacional foi promovido pela primeira vez no Brasil e contou com dois dias de palestras, debates e mesas redondas.

O mês de novembro marcou a realização da 1ª Conferência Cuidado Centrado na Família no Brasil, evento gratuito em prol da construção de estratégias nacionais para implementação das políticas de cuidado centrado na família. A ação foi promovida pelo Instituto Ronald McDonald, em parceria com a Novartis e com a Ronald McDonald House Charities (RMHC), nos dias 8 e 9 de novembro, nas dependências do Prodigy Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e reuniu especialistas nacionais e internacionais com palestras, debates e mesas redondas.

“Eu considero que seja fundamental nos dias de hoje uma conferência que fala sobre o cuidado centrado na família, porque, se pararmos para analisar as últimas décadas, todas as grandes políticas sociais desenvolvidas no Brasil, sobretudo as mais exitosas, têm uma centralidade na família e no papel que ela desempenha para a criança e adolescente”.

Dra. Mariana Setubal, assistente social no IFF/Fiocruz, que apresentou palestra sobre os cenários nacional e internacional da filosofia do cuidado centrado na família.

A Conferência contou com a presença de xx convidados, além de grandes nomes do cenário da saúde e terceiro setor, proporcionando uma visão ampliada e aprimorada de como o cuidado deve ser prestado aos pacientes, tendo como base a experiência do Instituto Ronald McDonald no apoio à causa do câncer infantojuvenil ao longo dos seus 23 anos.

“A Conferência foi idealizada como um momento de oportunidade para debatermos lacunas e desenvolvimento do cuidado centrado na família. Afinal, o envolvimento familiar é de extrema importância para o atendimento de alta qualidade para crianças hospitalizadas. Por isso, reunimos grandes parceiros para impulsionarmos ainda mais profissionais de organizações sociais, famílias e profissionais e estudantes da área da saúde.”

Bianca Provedel, Diretora Executiva do Instituto Ronald McDonald, organização sem fins lucrativos que atua para promover saúde e bem-estar para crianças, adolescentes e suas famílias, contribuindo para aumentar as chances de cura do câncer infantojuvenil no Brasil.

Jantar do Bem arrecada mais de R$900 mil para a oncologia pediátrica no Brasil

Uma noite mágica e solidária! Assim foi a 13ª edição do Jantar de Gala, que agora se chama Jantar do Bem. Realizado na última quinta-feira (27), na Casa Giardini, em São Paulo, o evento arrecadou cerca de R$ 900 mil, a segunda maior arrecadação em 13 anos, e contou com a presença de mais de 400 convidados, entre artistas, empresários e influenciadores em um encontro cheio de celebração e networking.

A noite, comandada pela atriz Dani Calabresa e pelo jornalista Celso Zucatelli, contou com shows de Luiza Possi, Léo Maia e Afonso. Os convidados também puderam experienciar uma interação no metaverso, graças à parceria com a @flexinterativa, além de uma exposição sobre a causa. O jantar também teve a participação do ex-hóspede da Casa Ronald McDonald, o artista plástico Macister Justino, que pintou uma obra ao vivo.

O evento é uma importante fonte de arrecadação em prol de crianças e adolescentes com câncer no Brasil e não seria possível sem as empresas que compraram cotas de patrocínio. Muito obrigado Marfrig, pela idealização do evento, BRF e Arcos Dorados, por adquirirem as cotas de Patrocínio Ouro, Coca-Cola, Hyundai, Nestlé, CartonDruck e Krakowiak Advogados, por adquirirem cotas de Patrocínio Prata, ABMF, Santander, Savoy, Ovomaltine, Elite, Softys, Bimbo e Sonda, por adquirirem as cotas de Patrocínio Bronze, Martin Brower, Carino, Cellier Alimentos, BO Packaging Brasil, Aricanduva, Shopping Interlagos, Central Plaza Shopping, Novo Shopping Center, Shopping União de Osasco, Road Shopping, Rede InterLar e Autoshopping, por adquirirem as cotas de Patrocínio VIP e MXM Sistemas, Capgemini, Bunge, Altacoppo, McCain, Ecolab, Flexoprint, Kerry, Fibertex, Cantaclaro, Vigor, São Rafael e Protege, por adquirirem as cotas de Patrocínio Especial. Vocês fazem a diferença na luta contra o câncer infantojuvenil no Brasil.

Obrigado a todos que tornaram possível esse lindo encontro pela solidariedade!

Instituto Ronald McDonald e AVOS inauguram Ambulatório Oncológico no Hospital Infantil

O Instituto Ronald McDonald, em parceria com a Associação dos Voluntários de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente (AVOS), inaugurou, no dia 4 de outubro, o novo Ambulatório Oncológico Carlos Bastos Gomes, que pretende trazer mais conforto e comodidade para crianças e adolescentes em tratamento contra o câncer no Hospital Infantil Joana Gusmão.

O espaço conta com 7 consultórios médicos, 1 de psicologia, 1 de serviço social, 1 de enfermagem, 1 farmacêutico e 1 odontológico, além de um mini auditório e um espaço para quimioterapia. O local, com 1250 metros quadrados, vai atender mais de 500 pacientes de todo o estado que vão para a capital para realizar o tratamento da doença. O projeto também forneceu um aumento do número de macas e cadeiras para administração da quimioterapia, o que agiliza o atendimento do paciente.

A AVOS investiu mais de 4 milhões de reais na obra, recursos provenientes de campanhas como o McDia Feliz e de projetos como a captação de recursos encabeçada pelo corpo clínico da oncologia do hospital, que foi responsável por investir 232 mil reais. Além disso, o Governo do Estado forneceu ao ambulatório o sistema de informática e comunicação, bem como as 2  capelas de fluxo laminar (cabine de segurança biológica para preparação de quimioterápicos) e  equipamentos hospitalares.