Como animais de estimação auxiliam no tratamento do câncer infantojuvenil?

Muitas doenças, e o câncer é uma delas, requerem um verdadeiro esforço do paciente para lidar com o tratamento e as consequências da doença. Muitas vezes é preciso criar mecanismos de fortalecimento do paciente. Como uma forma de fazer isso, profissionais estão indicando o contato com animais de estimação para levar sorriso e ânimo à crianças e adolescentes com câncer. Você vai conhecer quais são os benefícios dessa convivência.

Os desafios do câncer já começam no diagnóstico. Uma palavra profundamente estigmatizada, ao ouvir o nome câncer sendo pronunciada por um médico a dor, o sofrimento e a perda são as imagens que inundam o pensamento, principalmente dos pais e cuidadores. 

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

Sonia Neves: a mãe que transformou dor e ausência em esperança

O primeiro rosto a enxergar, a primeira palavra a dizer, o primeiro porto seguro que acalma. Mãe, o primeiro amor que aprendemos a sentir.

É impossível falar de mãe sem falar de amor, mas também é impossível falar de amor materno sem falar de compromisso e dedicação. Sem falar de luta.

É por isso que o Blog de Instituto Ronald McDonald escolheu falar sobre mães inspiradoras. Porque no mês de maio, quando dedicamos a homenageá-las, precisamos lembrar que ser mãe é uma caminhada simultaneamente afetuosa e exigente.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

Mães reais: o lado B da maternidade

De uns anos pra cá, as mulheres têm reivindicado um novo olhar sobre o feminino. Ser mulher, agora, não deve ser mais sinônimo de destino traçado, padrão estabelecido ou comportamento submisso. Logo, se a mulher já não é mais a mesma, consequentemente, a maternidade também não é.

De acordo com dados levantados pelo IBGE, as mulheres trabalham quase 3 horas a mais que os homens devido à dupla jornada. Isso na soma total. Já quando analisada sob a ótica das tarefas domésticas, em média, a mulheres dedicam o dobro de horas semanais do que os homens, sendo 21,3 horas para elas e 10,9 para eles. Ou seja, além de batalhar pelo sucesso profissional, elas ainda se sentem responsável pelo lar, sobretudo, pelos filhos. E principalmente, pelo filhos. 83,6% das crianças até 4 anos têm como primeira responsável uma mulher, seja ela mãe, mãe adotiva ou madrasta.  

Tudo isso diz muita coisa sobre ser mãe mulher na sociedade em vivemos. Se a mulher conquista seu espaço na rua, reivindica salários iguais e luta pelo direito à segurança, em casa, essa autonomia ainda segue invisibilizada.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

Advocacy: você sabe o que quer dizer?

Quando o Instituto Ronald McDonald começou seu trabalho com o câncer infantojuvenil, a realidade brasileira era outra. Aliás, não só a brasileira quanto a do mundo todo.

Afinal, os últimos 20 anos foram marcados pela velocidade do avanços nas tecnologias. Celulares, computadores, inteligência artificial, automação. E é claro que isso também foi percebido na medicina influenciando os números de sobrevivência de crianças e adolescentes com câncer.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

Organização dos projetos ao longo dos 20 anos e amadurecimento do Instituto

No início da história do Instituto Ronald McDonald, ações e programas foram desenvolvidos a partir do mapeamento de uma realidade ainda pouco explorada em meados dos anos 80. No entanto, uma equipe técnica e um corpo de voluntariado deu início a esses primeiros passos, que hoje, 20 anos depois, se apresenta como uma grande diferencial para a oncologia pediátrica brasileira.

No primeiro cenário, muitas questões a serem respondidas: quantas crianças diagnosticadas têm no Brasil? Quais os hospitais que tratam delas? E como é feito o tratamento? Existem Casas de apoio para essas famílias? 

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

Marca consolidada e parcerias de sucesso: 20 anos de muito trabalho

Em 20 anos, o Instituto Ronald McDonald somou diversos parceiros estratégicos que ajudaram na construção da sua história. Seja para tirar projetos do papel ou promover credibilidade diante de apoiadores, as parcerias foram ferramentas importantes para consolidação da marca.

No segundo capítulo da WebSérie de 20 anos, Mariana Gomes e Bianca Provedel contaram um pouco dos passos dessa trajetória. Se você ainda não conhece nessa WebSérie, veja o primeiro capítulo aqui.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

20 anos de Instituto Ronald McDonald: celebrando maturidade e compromisso

Ano após ano celebramos o nascer. O nascer de uma vida, de um amor ou de uma ideia. Datas que delimitam fases e mostram que o tempo é agente da transformação.

Não é à toa que tantas pessoas celebram aniversários como se fossem primaveras, estação do renascer das flores, pois é como amanhecer um e dormir outro.

Tempos em tempos essas fases são ainda mais simbólicas, sinalizam o fim e o começo de um novo olhar sobre a vida. Os 20 anos são um desses marcos temporais que transmutam.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

Retinoblastoma: o primeiro sinal pode estar a um passo da cura

Em essência, câncer é o nome dado para um conjunto de doenças que têm em comum a multiplicação rápida de células malignas. Elas crescem desorientadamente afetando o funcionamento de tecidos e órgãos. Existem diferentes tipos de câncer que se manifestam através de sintomas específicos. Este texto vai falar sobre um deles: o retinoblastoma.

Uma das características do retinoblastoma é que sua manifestação mais comum acontece nos primeiros anos de vida. Ou seja, afeta principalmente crianças. O  sintoma mais presente é o aparecimento de uma mancha branca na retina, chamada leucocoria. Geralmente, se destaca quando um flash ou feixe de luz incide na pupila, surgindo um reflexo branco no olho bem parecido ao olho de um gato. Isso acontece porque o retinoblastoma é um câncer que afeta a retina. Não se sabe ao certo se a doença é hereditária ou não, mas o fato é que ela é congênita, o que significa que já está presente desde o nascimento e pode estar relacionada com a formação do organismo.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar:

Engajamento ou participação? Saiba como estimular sua rede de voluntários

O trabalho voluntário, quando aplicado a empresas, exige um cuidado com a divisão das atividades, os deveres e, principalmente, a organização do tempo. Isso porque, em grande parte dos casos, o Programa de Voluntariado caminha paralelo às funções de trabalho. Entretanto, como já falamos aqui no Blog, o trabalho voluntário, antes de ser voluntário, é trabalho. Portanto, para alcançar as metas estabelecidas no projeto é essencial manter o alinhamento da equipe e o compromisso de realização.  

Neste caso, a questão perpassa pelo vínculo empregatício entre empresa e funcionário, o que gera entraves burocráticos que demandam uma maior atenção. Inclusive, pode ser um fator de influência no engajamento e – às vezes – resultar apenas em participação, ou, uma participação compulsória.

Leia mais →
Comentários: 0 / Compartilhar: